Tuesday, April 01, 2008

Soneto para minha cara-metade

Minha cara-metade quer se casar
Vai vestir branco, comer bolo, bailar
Minha cara-metade é minha irmã
Uma amiga, minha alma gêmea, um talismã

Que a festa seja extensa
Pela vida afora, plena
E que não faltem motivos
para sua monocova se mostrar

Desejo beijos mil
Amor pulsante
Abraço adolescente

Espero sempre ter faísca no pavil
Confiança, cumplicidade
E uma pitada de olhar inocente.

3 comments:

Gomez said...

Lindo...escreve muito bem. o Ceil�ndia: simples e afetusa ai embaixo tamb�m � duca. Me atrai bastante esse estil�o nost�lgico melanc�lico.

Fininho said...

desejo-lhe muita polvora ems eu pavil

e sorte!

sem esquecer do sorriso de canto de boca,

ai, ai

victor said...

caramba, muito bommm. Vc escreve pra caramba!